A Catedral Nacional encomenda janelas temáticas de justiça racial para substituir a iconografia dos confederados

Por David Paulsen
Publicado em setembro 23, 2021

[Serviço de Notícias Episcopais] A Catedral Nacional de Washington encomendou uma substituição com temática de justiça racial para seus vitrais retratando dois generais confederados, janelas que foram removidas há quatro anos em meio a um ajuste de contas com o legado da supremacia branca dos símbolos da era da Guerra Civil.

O vitral representando Robert E. Lee e Stonewall Jackson foi instalado em 1953 e removido em setembro de 2017, após os confrontos mortais entre grupos de ódio racistas e contraprotestadores em Charlottesville, Virginia. Agora, a janela em homenagem a Lee está emprestada ao Smithsonian Institution Museu Nacional da História e Cultura Afro-Americana, como parte de "Faça valer as promessas: reconstrução e seus legados. "

A exposição de mais de 175 objetos pós-Guerra Civil e 300 fotos estará em exibição no museu de Washington, DC, de 24 de setembro a agosto de 2022.

“Esperamos sinceramente que um exame honesto do doloroso legado representado nessas janelas ajude todos os americanos a formar uma compreensão mais clara de nosso passado”, Reitor Randy Hollerith da Catedral Nacional disse em um comunicado à imprensa em 22 de setembro. “Olhando para o nosso futuro, estamos empenhados em trabalhar para ajudar a unir este país em torno de uma identidade compartilhada de inclusão, igualdade e verdadeira justiça para todos.”

Em 23 de setembro, a Catedral Nacional de Washington revelou o que ocupará o lugar das janelas confederadas. A catedral encomendou novos vitrais projetados por artista Kerry James Marshall, conhecido por suas representações cotidianas da vida e da cultura afro-americana. A pedra ao lado das janelas terá a inscrição de uma obra recém-encomendada por poetisa elizabeth alexander, cuja escrita explora a história e a política racial e de gênero.

“As catedrais nunca estão terminadas,” Hollerith disse ao Washington Post. “É uma coisa maravilhosa poder agregar beleza e significado a este lugar quando ele já está cheio de tanta beleza e significado. Estamos entusiasmados por ter esses dois artistas conosco e gratos por sua disposição em realizar este projeto. ”

Marshall começou a projetar as novas janelas esta semana e deve terminar em 2023, de acordo com o Post. As janelas então serão feitas e instaladas na parede sul do espaço principal de culto.

Janelas da Catedral Nacional

O fabricante de vitrais Dieter Goldkuhle, que trabalhou com seu falecido pai para instalar muitos dos vitrais na Catedral Nacional de Washington, substitui uma imagem da bandeira de batalha da Confederação depois que os líderes da catedral decidiram em 2016 que o símbolo da supremacia racial não tinha lugar dentro do catedral. Foto: Danielle E. Thomas / Catedral Nacional de Washington

A Catedral Nacional de Washington começou um período de discernimento sobre suas janelas em homenagem a Lee e Jackson após o massacre de nove membros da Igreja Episcopal Metodista Africana Emanuel em Charleston, Carolina do Sul, em junho de 2015. O apreço do atirador Dylann Roof pela bandeira da Confederação provocou um amplo reexame da bandeira como um símbolo polêmico do Sul que havia sido cooptado por supremacistas brancos. A catedral respondeu removendo representações da bandeira confederada das janelas de Lee e Jackson.

Dois anos depois, o comício nacionalista branco de agosto de 2017 em Charlottesville, Virgínia, sobre a remoção das estátuas de Lee e Jackson daquela cidade, deixou um contraprotestador morto e estimulou o escrutínio renovado dos símbolos confederados em locais públicos, inclusive em instituições episcopais. A Catedral Nacional de Washington optou por acelerar sua decisão de remover suas janelas com os generais.

“Sua associação com a opressão racial, a subjugação humana e a supremacia branca não pertence ao tecido sagrado desta Catedral”, disseram os líderes da catedral e diocesanos na época.

- David Paulsen é editor e repórter do Episcopal News Service. Ele pode ser encontrado em dpaulsen@episcopalchurch.org.


Tags