Bispo do oeste de Massachusetts responde a tiroteios

Postado Jul 9, 2016

[Diocese Episcopal de Massachusetts Ocidental] O Rt. O Rev. Douglas J. Fisher, IX Bispo de Massachusetts Ocidental, emitiu uma declaração ao clero e às paróquias a respeito dos eventos das últimas 72 horas na América. As mortes de Alton Sterling, Philando Castile e os policiais mortos a tiros em Dallas levaram pessoas de fé a refletir, a se envolver em conversas dolorosas sobre raça e violência armada, a examinar nossa responsabilidade coletiva para acabar com o derramamento de sangue. O texto completo da declaração de Fisher segue abaixo.


Em Cristo todas as coisas permanecem unidas.
Colossenses 1: 17

Durante sua vida, o Dr. Martin Luther King Jr. viu uma violência terrível e perdeu a vida por falar a verdade à nossa nação. Eu me pergunto o que ele diria para nós hoje. Seu jeito de não violência - o jeito de Jesus - significava que tínhamos que assistir Selma e Birmingham no noticiário da noite enquanto a polícia e os guardas espancavam e ensanguentavam jovens manifestantes. Cinquenta anos depois, as pessoas que procuramos para proteção - motivadas pelo medo - tornam-se juiz, júri e carrasco em vídeo viral. Quanto mais isso acontece, menos suas vidas parecem importar. Somos contra o racismo.

A violência nunca vai acabar com a violência. O ódio apenas alimenta o ódio. As notícias de Baton Rouge e St. Paul - captadas por telefones celulares - devem nos forçar a falar uns com os outros sobre raça na América. Devemos admitir a horrível verdade de que as vidas dos negros estão em perigo. Devemos observar com atenção a maneira como contratamos e treinamos nossos agentes da lei. Algo está quebrado e devemos ter coragem de consertar.

Dallas - a cidade que ainda carrega o peso de outra matança há mais de cinquenta anos - hoje, suas ruas estão marcadas com o sangue de heróis. Quando o ódio alimenta o coração de um homem com uma arma de assalto, pessoas inocentes são abatidas nas ruas - pessoas que colocam suas vidas em risco por nós todos os dias. Apoiamos aqueles que mantêm a paz. Aqueles que juraram proteger nossas vidas e propriedades estão sofrendo. Devemos carregar as famílias dos mortos em nossos corações. Choramos com aqueles que choram.

Não se engane que o ódio mais uma arma automática é igual à morte. A violência armada na América é agora, Deus nos ajude, parte da estrutura de nossas vidas. Não podemos deixar o medo tomar conta - embora o medo seja o sentimento certo. Quer “paremos”, fiquemos de pé ou falemos a verdade até não termos mais palavras, devemos FAZER algo para acabar com a carnificina. Clamamos pelo fim da violência - por Baton Rouge, por St. Paul e por Dallas. Em Cristo todas as coisas permanecem unidas. Em seu nome eu oro.

+ Doug

O Rt. Rev. Douglas J. Fisher
IX Bispo de Massachusetts Ocidental


Tags