'O fim é de onde começamos'

Postado 14 de fevereiro de 2013

[Casa dos Deputados da Igreja Episcopal] Em 14 de fevereiro, o presidente da Câmara dos Deputados, Gay Clark Jennings, fez essas declarações na primeira reunião da Força-Tarefa sobre Reforma Estrutural da Igreja criada pela Resolução da Convenção Geral 2012-C095:

Enquanto me preparava para este encontro, pensei nas palavras de um bom anglicano chamado TS Eliot. Em “Dry Salvages”, um dos Quatro Quartetos, ele escreveu “O que chamamos de começo é freqüentemente o fim. E terminar é começar. O fim é de onde começamos."

Bem-vindo ao final do grande debate sobre a estrutura da Igreja Episcopal de 2011-2012. Chegamos aqui, em parte, por meio de um processo politicamente difícil que ninguém recomendaria ou tentaria replicar. Como tantas vezes acontece, no entanto, o Espírito Santo apareceu e trabalhou em nosso processo legislativo na Convenção Geral. O resultado foi uma rara votação unânime na Câmara dos Deputados e na Câmara dos Bispos para a Resolução C095. A primeira cláusula dessa resolução, que criou esta força-tarefa, diz:

Resolveu-se que esta Convenção Geral acredita que o Espírito Santo está exortando a Igreja Episcopal a se reimaginar, de modo que, alicerçados em nossa rica herança e ainda abertos para nosso futuro criativo, possamos mais fielmente:

• Proclame as Boas Novas do Reino

• Ensinar, batizar e nutrir novos crentes

• Responder às necessidades humanas com serviço amoroso

• Buscar transformar estruturas injustas da sociedade

• Esforce-se para salvaguardar a integridade da criação e sustentar e renovar a vida na Terra.

Simplificando, desejamos ser transformados de glória em glória. Portanto, este é o seu ponto de partida. O que falta em especificidade, ele compensa em fidelidade.

Como chegamos aqui do jeito que chegamos, ainda não temos algumas coisas de que você precisará para realizar o trabalho que está encarregado de fazer entre agora e novembro de 2014, quando seu relatório é devido. Não se preocupe: você tem algumas das mentes mais afiadas e criativas que conheço nesta sala e será capaz de se recompor de forma rápida e colaborativa. Mas aqui estão alguns fundamentos que você deve considerar ao descobrir como fazer o trabalho:

Não temos acordo sobre o que queremos dizer quando afirmamos que pretendemos reimaginar “A Igreja Episcopal” e reformar nossas “estruturas, governo e administração”. Estamos falando da estrutura corporativa da Sociedade Missionária Nacional e Estrangeira? Nossas estruturas diocesanas e provinciais? A Convenção Geral? Conselho executivo? Educação teológica? Comitês, comissões, agências e conselhos? Congregações? Cabe a você definir o escopo do que você buscará reestruturar.

Não temos um vocabulário comum. Aqueles de vocês que jogaram Bonnie Ball na Câmara dos Deputados no verão passado lembram-se dos pontos que você marcou por usar chavões como "ágil", "flexível" e "criativo". O jogo foi uma explosão, mas o jargão obscurece o significado, como qualquer um de vocês que leu os exames de ordenação geral sabe muito bem. Recomendo que você gaste tempo desenvolvendo um vocabulário comum e claro para usar quando se comunicarem uns com os outros e com toda a igreja - o que você está encarregado de fazer “freqüentemente” pela Resolução C095.

Acima de tudo, temos muitas suposições inquestionáveis ​​e poucos dados - especialmente sobre a missão e os ministérios enérgicos, ativos e guiados pelo Espírito que estão acontecendo em todas as bases desta igreja. Como presidente da Câmara dos Deputados, que tem quase 900 membros, tenho o privilégio de ouvir muitos leigos e clérigos, especialmente jovens, que estão plantando congregações, organizando comunidades, defendendo a justiça e reinventando a igreja. Eles têm muito pouca necessidade ou interesse em estruturas de governança tradicionais de cima para baixo, mais adequadas ao mundo dos Mad Men do que a Modern Family. Qualquer nova estrutura que valha a pena deve aproveitar seu compromisso com o Evangelho, sua paixão pela missão e sua energia e criatividade.

A Resolução C095 lhe dá o mandato de que você precisa para coletar as informações e pedir as orações de que você precisa:

Resolveu-se que, a fim de ser informado pela sabedoria, experiência e compromisso de todo o corpo da Igreja, a Força-Tarefa deve reunir informações e idéias de congregações, dioceses e províncias, e outros indivíduos e organizações interessados, incluindo aqueles não freqüentemente ouvido; envolver outros recursos para fornecer informações e orientação, e deve convidar todos esses constituintes a se unirem em oração enquanto se engajam neste trabalho comum de discernimento.

Quero recomendar a você mais uma cláusula resolvida de sua resolução de habilitação. Você não ficará surpreso que seja próximo e querido para mim:

Resolveu-se que esta Força-Tarefa deverá prestar contas diretamente à Convenção Geral, e independente de outras estruturas governamentais, para manter um alto grau de autonomia.

Você não é agente de ninguém; ninguém é substituto, e a credibilidade desse esforço depende de você conduzir seu trabalho de acordo.

Há muito em jogo para muitos fiéis na reestruturação da Igreja Episcopal, porque o fim do qual estamos partindo é o fim da Igreja institucional como a conhecemos. Você foi chamado para guiar a igreja enquanto começamos de novo, e você recebeu a independência e autonomia de que precisa para manter o medo, ansiedade e tristeza compreensíveis e inevitáveis ​​e dar a todos nós "um futuro com esperança". (Jeremias 29:11, conforme citado na Resolução C095).

Esperarei com grande interesse enquanto você nos lidera para acolher e envolver realidades em mudança, redes emergentes, hierarquias achatadas, mídia em rápida mudança, novas tecnologias incríveis e novas ideias sobre o que significa comunidade. Estamos todos orando por você.

Rezemos:

Ó Deus de poder imutável e luz eterna: olha com benevolência para toda a tua Igreja, esse mistério maravilhoso e sagrado; pela operação eficaz de sua providência, execute com tranquilidade o plano de salvação; que o mundo inteiro veja e saiba que as coisas que foram abatidas estão sendo levantadas, e as que envelheceram estão sendo renovadas, e que todas as coisas estão sendo levadas à perfeição por aquele por meio de quem todas as coisas foram feitas, seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor. Um homem. (Livro de Oração Comum 280, 291)


Tags