O Comité recomenda dar o 'próximo passo fiel' para a plena comunhão entre a Igreja Episcopal e a Igreja Metodista Unida

Escritório da Igreja Episcopal de Relações Públicas
Postado em maio 2, 2019

Durante a reunião de 29 a 30 de abril de 2019 na Primeira Igreja Metodista Unida em Austin, Texas, os membros da Igreja Episcopal - Comitê de Diálogo Metodista Unido concordaram em enviar uma resolução para a plena comunhão a ser considerada pelo Conselho de Bispos e possível consideração pela Conferência Geral de 2020 da Igreja Metodista Unida.

“Reconhecemos que as decisões da Sessão Especial de 2019 da Conferência Geral Metodista Unida aprofundaram as divisões dentro da UMC e introduziram questões agudas e ainda sem resposta sobre as perspectivas de plena comunhão entre as nossas igrejas”, disseram os membros numa declaração divulgada hoje . “E, no entanto, acreditamos que o que estamos vivenciando nas várias crises de nossa vida denominacional são as dores do parto de algo notável, algo novo. Acreditamos que as forças de polarização, desconfiança e animosidade em nossa sociedade e em nossa vida eclesial não terão a última palavra ”.

Abaixo, o depoimento completo do Comitê.

Os membros da Igreja Episcopal - Comitê de Diálogo Metodista Unido se reuniram de 29 a 30 de abril de 2019 na Primeira Igreja Metodista Unida, Austin em Austin, TX. Desde o seu início em 2002, este comitê de diálogo tem procurado discernir a vontade de Deus em relação a como nossas igrejas podem incorporar um novo tipo de testemunho público da unidade do corpo de Cristo. Essas conversas continuaram por mais de 80 anos através de muitos desafios nacionais e eclesiais. Ao confrontar questões sérias de distinção teológica, bem como desafios históricos relacionados à raça, classe e ao endurecimento das identidades denominacionais, os membros deste comitê de diálogo em suas várias rodadas mantiveram a esperança de que as pessoas chamadas de Metodistas e o ramo Episcopal de Jesus movimento pode abraçar um ao outro na comunhão de comunhão, publicamente reconhecendo nossa partilha mútua no Evangelho de Jesus Cristo e formalmente reconhecendo os membros, ministérios ordenados e sacramentos uns dos outros.

Em Austin, decidimos, através de uma conversa profunda e honesta, continuar neste caminho para a plena comunhão, submetendo uma resolução para o efeito a ser considerada pelo Conselho Metodista Unido de Bispos e potencialmente enviada para a Conferência Geral Metodista Unida em Maio de 2020. Nós não tomamos essa decisão ingenuamente e estamos plenamente cientes das duras realidades que nossas igrejas enfrentam. Sentimos a dor e o peso inexprimível da discriminação que é o fardo dos cristãos LGBTQ, cujas vidas são tantas vezes objetivadas, debatidas, rejeitadas. Reconhecemos que as decisões da Sessão Especial de 2019 da Conferência Geral Metodista Unida aprofundaram as divisões dentro da UMC e introduziram questões agudas e ainda sem resposta sobre as perspectivas de comunhão plena entre as nossas igrejas. O mapa do caminho para a unidade entre nossas denominações parece diferente agora do que era há dois anos, quando apresentamos “Um Presente para o Mundo” às nossas igrejas.

E ainda, acreditamos que o que estamos experimentando nas várias crises de nossa vida denominacional são as dores do parto de algo notável, algo novo. Acreditamos que as forças de polarização, desconfiança e animosidade em nossa sociedade e em nossa vida eclesial não terão a última palavra. Há um futuro com esperança de unidade na missão e ministério para o Corpo de Cristo que ainda não foi revelado. O trabalho deste comitê de diálogo busca curar, de alguma forma, uma divisão dentro do contexto de um mundo inteiro que precisa de cura e reconciliação. Desejamos, como um comitê de diálogo, dar o próximo passo fiel nesta jornada, confiando no Deus que é o único que guarda o futuro e que ainda pode estar nos chamando para algo maior e mais grandioso do que imaginamos.

Há mais decisões por vir. A comissão de diálogo não está discutindo os possíveis futuros da unidade Metodista Unida-Episcopal. No entanto, neste momento desejamos permanecer nesta estrada juntos, caminhando uns com os outros em nossas alegrias e triunfos, bem como em nossas lutas e imperfeições. Esperamos que você se junte a nós nesta jornada contínua de discernimento e esperança.

Membros do Comitê Metodista Unido:  Bispo Gregory Palmer, co-presidente; Rev. Dr. James Howell; Rev. Dra. Pamela Lightsey; Rev. Ginger Gaines-Cirelli; Rev. Dr. Robert Williams; Rev. Dr. Kyle Tau (equipe)

Membros do Comitê da Igreja Episcopal: Dra. Deirdre Good, copresidente; O Rt. Rev. David Rice; O Rev. Mariclair Partee Carlsen; O Rev. Dr. Thomas Ferguson; A Rev. Dra. Karen Coleman; A Rev. Margaret Rose (equipe); Sr. Richard Mammana (equipe)


Tags