Primata canadense reflete sobre Mandela

Postado em 6 de dezembro de 2013

[Igreja Anglicana do Canadá] Hoje, o mundo chora o falecimento de um dos maiores homens de nosso tempo. A vida de Nelson Mandela é a história do prisioneiro que se tornou o presidente de seu amado país. Ele é o ícone do longo caminho da África do Sul para a libertação do apartheid. Ele é “o pai de nossa nação”, escreve Desmond Tutu, “o orgulho de nosso povo”.

Mandela sempre olhou para trás para se lembrar daqueles que haviam sido tão oprimidos, que sofreram e morreram. Ele olhou para a frente e com uma força de espírito inabalável. Ele pressionou pela verdade e reconciliação em sua terra natal. Tão impressionante foi sua visão que inspirou o mesmo tipo de trabalho tão necessário em vários outros países.

Mandela se destacou entre seu povo e deu-lhes esperança de um futuro melhor. Ele falou como alguém em quem a sabedoria havia feito sua morada. Ele agiu com uma humildade que tinha um senso de autoridade que o mundo jamais esquecerá. Todos os seus trabalhos foram um reflexo maravilhoso de uma vida dada ao ensino das bem-aventuranças, talvez mais especialmente aquele que diz “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque a tua vontade será satisfeita”. (Mateus 5: 6)

Mandela amou muito. Quem pode esquecer seu sorriso maravilhoso? Por sua família e seu povo ele viveu, e em seu grande amor por ele ele morreu.

“Oramos para que nada de bom em sua vida se perca, mas seja benéfico para o mundo; que tudo o que era importante para ele será respeitado por aqueles que o seguem; e que tudo em que ele foi grande continuará a significar muito para nós agora que ele se foi ”. (Oração de Ação de Graças, A Liturgia Funeral, p 602, Livro de Serviços Alternativos)

Mandela está destinado a ser lembrado no calendário de homens e mulheres santos ao longo dos tempos. Entregar-nos ao trabalho de “transformar estruturas injustas da sociedade, desafiar a violência de todo tipo e buscar a paz e a reconciliação entre todas as pessoas” (a Quarta Marca da Missão) será honrar verdadeiramente sua vida e seu trabalho.

Fred Hiltz, arcebispo e primaz


Tags