Os líderes da Comunhão Anglicana prestam homenagem a Nelson Mandela

Pela equipe ACNS
Postado em 6 de dezembro de 2013

 

O líder do Congresso Nacional Africano, Nelson Mandela, visita o arcebispo Desmond Tutu após sua libertação da prisão. Foto: Peter Turnley / Corbis

O líder do Congresso Nacional Africano, Nelson Mandela, visita o arcebispo Desmond Tutu após sua libertação da prisão. Foto: Peter Turnley / Corbis

[Serviço de Notícias da Comunhão Anglicana] Bispos seniores de toda a Comunhão Anglicana prestaram homenagem a Nelson Mandela, que morreu hoje com 95 anos.

O primeiro presidente negro da África do Sul e ícone anti-apartheid morreu por volta das 8.50hXNUMX, horário local, em sua casa em Joanesburgo, cercado por sua família.

Primazes da Comunhão Anglicana emitiram declarações e orações após o anúncio de sua morte feito pelo presidente do país, Jacob Zuma.

O Arcebispo da Igreja Anglicana da África Austral, o Rev. Thabo Makgoba escreveu uma oração:

“Vá em frente, alma revolucionária e amorosa, em sua jornada para fora deste mundo, em nome de Deus, que te criou, sofreu com você e te libertou. Vá para casa Madiba, você tem feito abnegadamente tudo o que é bom, nobre e honrado para o povo de Deus.

“Continuaremos de onde você parou, o Senhor sendo nosso ajudador. Agora nos voltamos para Ti, Senhor, nesta hora de escuridão, tristeza, dor e morte, em lágrimas e luto. Lamentamos, mas acreditamos que você nos consolará, que nos dará a força para manter em nossos corações e mentes e a coragem para representar em nossas vidas os valores que Madiba lutou e defendeu.

“Nós nos voltamos para Ti, Senhor, e confiamos a alma de Madiba ao seu descanso eterno e braços amorosos enquanto ele se reúne ao clã Madiba, seus camaradas e todos os fiéis que partiram.

“Rezamos particularmente por seus entes queridos e próximos, por Ma Graca Machel, por seus filhos, netos e todos os seus parentes; que você os cerque com seus braços amorosos, seu abraço paternal e conforto.

“Neste tempo sombrio de luto, neste tempo perfeito quando você o chamou para o descanso e um fim perfeito, aceite sua alma e inclua-o entre a companhia dos remidos no céu. Consolar e confortar sua família, a África do Sul e o mundo.

“Que a sua longa caminhada para a liberdade seja desfrutada e realizada em nosso tempo por todos nós. Que ele descanse em paz e cresça na glória! Um homem."

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, disse: “A morte do presidente Nelson Mandela foi anunciada em palavras memoráveis ​​pelo presidente Zuma. A África do Sul perdeu seu maior cidadão e seu pai. Nelson Mandela, lutando até o fim, está livre para estar com Seu Deus em alegria e recompensa por Seu grande serviço e sacrifício. Oramos por sua família, por seus amigos e por seu país. Somos desafiados a mostrar o mesmo grau de humanidade, coragem e generosidade ”.

Em uma coluna de convidado para allAfrica.com, o Arcebispo Emérito Desmond Tutu, que foi Primaz da Igreja Anglicana do país durante a era do Apartheid, escreveu: “Nelson Mandela é pranteado por sul-africanos, africanos e a comunidade internacional hoje como o líder de nossa geração que permaneceu cabeça e ombros acima de seus contemporâneos - um colosso de integridade moral incontestável, a figura pública mais admirada e reverenciada do mundo.

“Desde Kenyatta, Nkrumah, Nyerere e Senghor a África nunca viu algo assim. Em busca de comparações além da África, ele entrará para a história como George Washington da África do Sul, uma pessoa que dentro de uma única presidência de cinco anos se tornou o principal ícone da libertação e da reconciliação, amado por aqueles de todas as tendências políticas como o fundador do moderno , a democrática África do Sul. ”

O resto da coluna do Abp Tutu pode ser lido em http://allafrica.com/stories/201312051793.html

Os Primazes de Aotearoa, Nova Zelândia e Polinésia, Arcebispo Brown Turei, Philip Richardson e Winston Halapua disseram: “Acabamos de ouvir a triste notícia da morte de Nelson Mandela - e a única resposta adequada que podemos dar é chamar nossa igreja à oração.

“Agradecer a Deus, em primeiro lugar, pela vida deste homem maravilhoso, pelo seu notável testemunho de reconciliação e pela sua contribuição para a paz da África do Sul e do mundo.

“E para orar por sua família e por sua amada África do Sul. Que Nelson Mandela descanse em paz e suba na Glória, e que a luz perpétua brilhe sobre ele. ”

Na América do Norte, o Bispo Presidente da Igreja Episcopal, Katharine Jefferts Schori, disse: “O povo da Igreja Episcopal se une ao mundo em luto pela morte de Nelson Mandela, profeta e testemunha da justiça. Sua liderança durou décadas, antes e durante a prisão na Ilha Robben, e continuou no estabelecimento de uma nação que aspira servir à liberdade e dignidade de todos os seres humanos.

“Ele ajudou o mundo a ter uma visão brilhante do Reino de Deus encarnado. Rezamos para que não tenha sido apenas um breve vislumbre, mas que seu trabalho se junte ao de outros, fundando e fazendo crescer um mundo de paz com justiça para todos. Que Deus receba este pastor em paz ”.

No Canadá, Fred Hiltz, Primaz e Arcebispo disse: “Hoje o mundo lamenta o falecimento de um dos maiores homens de nosso tempo. A vida de Nelson Mandela é a história do prisioneiro que se tornou presidente de seu amado país. Ele é o ícone do longo caminho da África do Sul para a libertação do apartheid. Ele é “o pai de nossa nação”, escreve Desmond Tutu, “o orgulho de nosso povo”.

“Mandela sempre olhou para trás para se lembrar daqueles que foram tão oprimidos, que sofreram e morreram. Ele olhou para a frente e com uma força de espírito inabalável. Ele pressionou pela verdade e reconciliação em sua terra natal. Tão impressionante foi sua visão que inspirou o mesmo tipo de trabalho tão necessário em vários outros países. ” Leia a leitura aqui http://news.anglican.ca/news/stories/2652

A Igreja Anglicana das Bermudas também expressou sua tristeza pela morte do grande líder anti-apartheid e ex-presidente da África do Sul.

“Tendo sentado na cela de Nelson Mandela na Ilha Robben e conhecido aqueles cujas vidas foram mudadas por seu exemplo, sou grato a Deus pelo papel que ele desempenhou na reformulação de nossa visão das possibilidades de reconciliação e cura entre as raças - contra todas as probabilidades ”, disse o bispo das Bermudas, o reverendo Nicholas Dill.

Ele continuou: “O ex-presidente Mandela mudou a maré de nossa resposta aos nossos inimigos com uma mensagem de perdão”. Leia o resto dos comentários de Bp Dill aqui http://bit.ly/1cdEV89

Leia mais sobre a história de vida de Nelson Mandela em http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-25249520


Tags