Episcopais indígenas se reúnem no Texas para a conferência anual Winter Talk

Por Shireen Korkzan
Postado em 17 de janeiro de 2024

Os participantes do Winter Talk 2024 se reúnem para uma foto de grupo em 14 de janeiro no Mustang Island Conference Center em Port Aransas, Texas. Foto: Shireen Korkzan / Serviço de Notícias Episcopais

[Serviço de Notícias Episcopais - Port Aransas, Texas] Episcopais representando várias tribos indígenas nos Estados Unidos e em todo o mundo se reuniram pessoalmente e virtualmente de 13 a 15 de janeiro no Centro de Conferências da Ilha Mustang em Port Aransas, Texas, para o evento anual Conferência de conversa de inverno.

“Este esforço fortalece a nossa comunidade indígena, que depois levamos connosco para as nossas próprias comunidades”, disse Forrest Cuch, membro da tribo Ute e diretor sénior do Igreja Episcopal de Santa Isabel em Whiterocks, Utah. “É um momento maravilhoso. É algo que todos esperamos. É incrível."

Da Igreja Episcopal Escritório de Ministérios Indígenas organiza Winter Talk como um fórum onde os participantes podem destacar suas tradições indígenas e contribuições para a igreja. Este ano, 38 pessoas participaram pessoalmente e até 75 pessoas participaram via Zoom. Os participantes incluíram padres, bispos, líderes leigos e anciãos tribais. Todos os dias do Winter Talk incluíam cultos matinais e noturnos. Muitos participantes oraram em voz alta em suas línguas nativas.

O tema do Winter Talk deste ano foi “Maneiras indígenas de aprender, conhecer e se relacionar”.

“Jesus tinha uma visão de mundo indígena… Os povos indígenas — nossa forma de aprender — é circular. Não é linear”, disse o reverendo Bradley Hauff, um Lakota e membro da tribo Oglala Sioux que atua como missionário da igreja para os ministérios indígenas, durante seus comentários de abertura da conferência. “Vemos a vida como uma experiência de aprendizagem ao longo da vida.”

Depois que Hauff falou, os participantes criaram um altar – uma mesa adornada com uma colcha feita à mão e abençoada previamente por um ancião tribal – apresentando itens de significado pessoal para eles, bem como sua cultura, tradição e ministério. Os itens incluíam joias feitas à mão, livros e conchas. O Rev. Lauren Stanley, cônego ordinário na Diocese de Dakota do Sul, trouxe cinzas da Igreja Episcopal dos Santos Inocentes em Parmelee, que os incendiários queimado até o chão em outubro de 2023. A igreja histórica serviu aos episcopais no Reserva Indígena Rosebud. Participantes virtuais, vindos da América Latina, África e Nova Zelândia, também ofereceram simbolicamente itens ao altar.

Cuch disse ao Episcopal News Service que é importante que os povos indígenas compartilhem suas histórias como um passo em frente para a cura coletiva.

“Devemos estender isso a comunidades maiores e, quanto mais pudermos partilhar, maior será a interface com a comunidade internacional”, disse ele.

Durante o Winter Talk 2024 em Port Aransas, Texas, os participantes criaram um altar — uma mesa adornada com uma colcha feita à mão e abençoada previamente por um ancião tribal — apresentando itens de significado pessoal para eles, bem como sua cultura, tradição e ministério. Os itens incluíam joias feitas à mão, livros, conchas e cinzas da Igreja Episcopal dos Santos Inocentes em Parmelee, que os incendiários supostamente queimaram totalmente em outubro de 2023. Foto: Shireen Korkzan/Episcopal News Service

Todos os dias do Winter Talk consistiam em apresentações abordando uma variedade de tópicos, incluindo uma apresentação de Alan Yarborough, oficial de relações da igreja do Centro de Estudos com sede em Washington, D.C. Escritório de Relações Governamentais, explicando a função do escritório e o Rede Episcopal de Políticas Públicas. Durante a apresentação, Yarborough explicou como o Escritório de Relações Governamentais trabalha com organizações e parceiros de coalizão para abordar áreas de preocupação nas comunidades indígenas, como o número alarmantemente alto de mulheres indígenas desaparecidas e assassinadas.

Outras discussões incluíram esforços de cuidado da criação e os legados prejudiciais duradouros da Doutrina da Descoberta, uma doutrina teológica e política secular usada para justificar a colonização e a opressão dos povos indígenas. A Convenção Geral aprovou um resolução repudiando oficialmente a doutrina em 2009.

Vários bispos de dioceses com populações indígenas significativas também participaram do Winter Talk, pessoalmente ou virtualmente. Eles ofereceram palavras de encorajamento e apoio às comunidades episcopais indígenas.

“Estou aqui diante de vocês, extraordinariamente grato, não apenas por sua amizade”, disse pessoalmente o bispo de Dakota do Sul, Jonathan Folts, aos participantes do Winter Talk. “Seu relacionamento uns com os outros em Jesus Cristo é tangível. Posso tocar nisso; Eu posso sentir isso; Sinto-me encorajado por isso e sou grato por isso.”

A Diocese de Dakota do Sul abriga o maior ministério indígena da América do Norte, atendendo aos povos Lakota, Dakota e Nakota, segundo o site da diocese.

Norte de Michigan O Bispo Rayford Ray, que participou virtualmente do Winter Talk, informou aos participantes sobre os esforços contínuos de reconciliação da diocese com os povos indígenas na Península Superior. Nos dias 26 e 27 de janeiro, durante evento em Baraga, a diocese lançará “Caminhando juntos, encontrando um terreno comum”, uma exposição itinerante que acontecerá junto com um encontro powwow local. Durante o lançamento, Ray oferecerá um pedido público formal de desculpas pelos esforços das igrejas cristãs para assimilar as crianças nativas americanas na cultura branca dominante e apagar as línguas e culturas indígenas nos internatos. Algumas crianças foram forçadas a frequentar a escola, enquanto outras famílias enviaram voluntariamente os seus filhos para receberem o que muitas vezes era a única educação formal disponível. Em muitos casos, os estudantes enfrentaram abusos físicos e mentais, até mesmo a morte. O trauma intergeracional causada por internatos indígenas perdura até hoje.

“Aprecio o trabalho que tem sido feito por muitas pessoas aqui na Península Superior e temos muito mais a fazer”, disse Ray. “Estamos apenas dando continuidade ao processo de cura rumo à reconciliação e temos um longo caminho a percorrer, mas estamos trabalhando nesse sentido.”

A 80ª Convenção Geral criou um comissão de apuração de fatos para pesquisar o papel histórico da Igreja Episcopal nos internatos, e o Conselho Executivo tem um Comitê de Internatos Indígenas e Defesa de Direitos. A comissão e o comitê se reunirão nos dias 17 e 18 de janeiro no Mustang Island Conference Center.

O Rev. Garth Howe, oficial de ligação comunitária/cultural do Church Pension Group e diácono na Diocese de Chicago, compartilhou os CPGs iniciativa de divulgação estabelecer uma rede de apoio ao clero indígena, muitos dos quais não são remunerados, o que significa que não ganham salário nem recebem seguro saúde.

“É por isso que estou aqui nesta conferência”, disse Howe, que tem ascendência Oglala Sioux e Stockbridge. “Estou aqui pessoalmente para vivenciar o bom trabalho por aqui… para garantir que a organização que represento aqui tenha a melhor compreensão dos meandros do pensamento indígena.”

Entre as apresentações, o Rev. Bude VanDyke, reitor do Igreja do Bom Pastor em Decatur, Alabama, e uma parte Banda Oriental do Cherokee, tocou violão e cantou músicas que ele mesmo escreveu sobre dor, vício, cura e esperança para as comunidades indígenas. VanDyke disse ao ENS que começou a música depois de se recuperar do alcoolismo, há mais de 20 anos.

“Mesmo em meio a todo esse tipo de coisa institucional [com a Igreja Episcopal], o que me interessa é esse relacionamento com pessoas que são importantes para mim e saber que eu sou importante”, disse ele.

Winter Talk foi concluído com os participantes derrubando o altar. Algumas pessoas mantiveram os itens que compartilharam, enquanto outras os distribuíram a outros participantes.

“Acabamos inspirando um ao outro, revigorando um ao outro e construindo nossa fé juntos – nosso amor e compreensão”, disse Cuch. “Muitas coisas maravilhosas surgiram dessas reuniões. Nós nos inspiramos com nossas histórias e simplesmente compartilhamos tudo o que está em nossos corações.”

-Shireen Korkzan é repórter e editora assistente do Episcopal News Service. Ela pode ser contatada em skorkzan@episcopalchurch.org.


Tags