Documentário inspirado nos ensinamentos do bispo presidente sobre o amor, com estreia teatral nacional em 23 de janeiro

'A Case for Love' surgiu do ministério episcopal de cinema

Por David Paulsen
Postado em 7 de dezembro de 2023
Fotos de Um Caso de Amor

O Bispo Presidente Michael Curry foi uma das centenas de pessoas entrevistadas sobre a noção cristã de amor altruísta em “A Case for Love”, um documentário que estreia em 23 de janeiro.

[Serviço de Notícias Episcopais] Uma empresa cinematográfica sem fins lucrativos liderada por episcopais está prestes a revelar seu maior projeto até agora. Seu documentário de longa-metragem inspirado na mensagem de amor altruísta do Bispo Presidente Michael Curry será lançado nos cinemas em todo o país em 23 de janeiro.

O filme, “Um Caso de Amor,” espera-se que apareça em pelo menos 1,000 cinemas para o lançamento inicial de um dia, e mais datas poderão ser adicionadas se um grande número de espectadores comparecer à estreia. A organização sem fins lucrativos, Filmes baseados em graça, também espera gerar interesse nos serviços de streaming.

“Há uma fome de histórias como esta”, disse o diretor Brian Ide ao Episcopal News Service. Ele fundou a Grace-Based Films com outros membros da Igreja Episcopal de Todos os Santos em Beverly Hills, Califórnia, alguns dos quais trabalharam na indústria cinematográfica. Filmes baseados na graça começou como um ministério de Todos os Santos. Agora, como uma organização sem fins lucrativos independente, planeia dedicar as receitas de “A Case for Love” ao financiamento de futuros projetos de narração de histórias.

Cartaz do filme

A Fathom Events organizou uma estreia teatral nacional de um dia para “A Case for Love” em 23 de janeiro, e a Grace-Based Films agora está trabalhando para aumentar a participação.

O novo filme está estruturado em sete capítulos apresentando 14 histórias individuais de pessoas de diversas origens, que Ide descreveu como “pessoas comuns fazendo coisas comuns a extraordinárias”. As histórias cobrem uma ampla gama de experiências, desde questões de justiça racial e a luta pelos direitos LGBTQ+ até o sistema de assistência social e os militares.

Entre cada capítulo, os cineastas incluem clipes de algumas de suas entrevistas com “pessoas na rua”, bem como alguns vídeos bem conhecidos. figuras públicas na política, nas artes e na religião, como o secretário de transportes Pete Buttigieg, o ator Sam Waterston e o reverendo Kelly Brown Douglas, teólogo canônico da Catedral Nacional de Washington e presidente interino da Escola Episcopal de Divindade.

Embora alguns líderes religiosos sejam entrevistados, o público-alvo vai além dos frequentadores da igreja.

“Queríamos que as pessoas comuns assistissem e sentissem que poderiam se ver em uma ou mais dessas histórias”, disse Ide. Isso representou um desafio: “Como podemos contar uma história que está fundamentada na nossa fé, mas que é realmente construída para pessoas que não estão entrando em santuários e paróquias?”

Essa também foi uma questão motivadora que primeiro inspirou a Grace-Based Films a assumir este projeto. Suas origens remontam a vários anos, com conversas entre Ide, seus colegas cineastas e o Rev. Charles Robertson, que serve como cônego do bispo presidente para o ministério além da Igreja Episcopal. O ponto de partida para essas conversas foi um casamento muito importante.

Quando caril pregou em maio de 2018 no casamento real do Príncipe Harry e Meghan, Duquesa de Sussex, seu sermão foi visto por cerca de 2 bilhões de pessoas em todo o mundo e gerou uma imensa onda de interesse nos ensinamentos do bispo presidente sobre o modo de amar de Jesus, o “ágape” bíblico. Curry seguiu com um livro de sermões em outubro de 2018 e um segundo livro, "O amor é o caminho," publicado em setembro de 2020, que combinava histórias de sua vida com os temas de seus sermões.

A esmagadora resposta global à mensagem de Curry foi inesperada, mas também encorajadora, disse Robertson numa entrevista à ENS.

“Observei como muitas pessoas responderam, e a maioria dessas pessoas não frequentavam a igreja nem eram ativas em congregações religiosas”, disse Roberson. Mais tarde, ao conversar com Ide, Robertson sugeriu que a mensagem poderia ser a base para um poderoso documentário da Grace-Based Films.

Robertson enfatizou que nem ele nem Curry estavam servindo em sua capacidade oficial como funcionários da Igreja Episcopal quando aconselharam a Grace-Based Films, mas cooperaram com o projeto por causa de seu grande potencial para o evangelismo cristão, especialmente em um momento em que a pandemia e as divisões políticas fraturaram as conexões das pessoas com outros seres humanos.

Robertson acrescentou que o momento do lançamento do filme no início de um ano de eleições presidenciais, embora não intencionalmente, revelou-se fortuito. “Se a mensagem de amor altruísta do Bispo Michael foi importante quando ele falou sobre isso no casamento real, quanto mais à medida que avançamos para o que poderia ser um ano potencialmente tão incrivelmente divisivo para muitos?”

Ide disse que as negociações do projeto ganharam impulso em março de 2020, quando a pandemia da COVID-19 atingiu. Ele e o resto dos cineastas voltaram seu foco durante o resto do ano para ajudar sua paróquia, a de Todos os Santos, na transição para ofertas de culto online e híbridas.

No início de 2021, eles estavam ansiosos para voltar a “A Case for Love” e começaram a viajar pelo país para entrevistas e para perguntar a centenas de pessoas o que eles pensavam sobre o poder do amor altruísta.

Os cineastas também entrevistaram Curry diante das câmeras.

“Fomos feitos um para o outro e acredito que também fomos feitos para o Deus que nos criou”, diz Curry no trailer do filme. “E essa é a comunidade definitiva: todos nós juntos e o Deus que nos criou.”

Embora “A Case for Love” não seja um perfil de Curry, Ide ficou grata ao bispo presidente por fornecer “a pulsação espiritual” do filme.

Ide também disse que o objetivo o tempo todo era produzir um documentário de alta qualidade que pudesse encontrar lugar ao lado de grandes lançamentos de filmes. Ele se recusou a especificar o orçamento do filme, mas disse que ele foi financiado inteiramente por doações de todo o país, desde fundações sem fins lucrativos e igrejas episcopais com grandes doações até doações individuais de apenas US$ 25.

Agora, a Grace-Based Films está buscando um público o mais amplo possível para o filme. “Sempre foi construído com a esperança de que pudesse competir com qualquer filme lançado em Hollywood”, disse Ide.

A oportunidade para uma estreia teatral de um dia materializou-se no início de 2023, quando representantes do empresa de distribuição de entretenimento Fathom Events abordou os cineastas após uma exibição prévia em Los Angeles. Grande parte do modelo de negócios da Fathom Events envolve reservas de teatros durante a semana, quando pode haver menos concorrência de produções de grande orçamento e quando os proprietários de cinemas estão mais abertos a formas criativas de preencher assentos.

Com a Fathom Events capaz de levar “A Case for Love” aos cinemas de todo o país, cabe à Grace-Based Films impulsionar a participação em 23 de janeiro. Esse impulso popular começou dentro da igreja, com alcance para congregações episcopais individuais, bem como organizações de toda a igreja, como a União dos Episcopais Negros, disse Ide.

Ele também está trabalhando com parceiros ecumênicos da Igreja, como a Igreja Evangélica Luterana na América, para promover as exibições, e está fazendo parceria com grupos seculares que têm sido receptivos a algumas das histórias do filme. Guias de estudo estão disponíveis para congregações e outros grupos interessados ​​em organizar discussões sobre o filme.

Os interessados ​​em ver o filme podem visitar sua página no site da Fathom Events para encontre a exibição mais próxima e compre ingressos. Uma grande noite de estreia “realmente abre a porta” para colocar o filme em plataformas de streaming, mesmo aquelas que normalmente relutam em apoiar um filme com uma mensagem espiritual, disse Ide.

“É uma oportunidade enorme”, disse ele. “Acho que é uma grande oportunidade para a Igreja Episcopal ser o lugar onde esse tipo de conteúdo e esse tipo de diálogo e perguntas podem acontecer.”

– David Paulsen é repórter sênior e editor do Episcopal News Service. Ele pode ser alcançado em dpaulsen@episcopalchurch.org.


Tags