Incêndio destrói pequena igreja episcopal amada pela comunidade Rosebud Sioux em Dakota do Sul

Por David Paulsen
Postado em outubro 30, 2023
Interior da Igreja Episcopal dos Santos Inocentes

A Igreja Episcopal dos Santos Inocentes em Parmelee, Dakota do Sul, datada de 1890, foi destruída por um incêndio em 28 de outubro. Foto: Lauren Stanley, via Facebook

[Serviço de Notícias Episcopais] Episcopais no Reserva Indígena Rosebud em Dakota do Sul estão de luto pela destruição de uma igreja histórica, que foi destruída em 28 de outubro por um incêndio que agora é o foco de uma investigação criminal.

A Igreja Episcopal dos Santos Inocentes em Parmelee, que data de 1890, foi reduzida a uma base fumegante pelo fogo da manhã. Ninguém ficou ferido e há suspeita de incêndio criminoso, de acordo com o bispo de Dakota do Sul, Jonathan Folts.

O incêndio “é uma notícia devastadora para os paroquianos dos Santos Inocentes, para todos os membros da Missão Rosebud [Episcopal], e para todos nós como diocese, e estamos de luto neste momento”, Folts dito em uma declaração escrita no dia do incêndio. “Peço a todos que, por favor, mantenham todos os Santos Inocentes em suas orações. Este é um dia trágico de perda que está sendo sentido em toda parte.”

Folts viajou para Parmalee para orar com os residentes em 30 de outubro junto com a Rev. Lauren Stanley, cônego comum. Stanley tem postado atualizações adicionais no Facebook, e outros membros da comunidade Rosebud Sioux responderam online chocados com a notícia.

“Aquela pequena e linda igreja nunca poderá ser substituída”, disse Prairie Rose Chapin em uma postagem no Facebook reagindo ao incêndio. “Há tanta história com todas as nossas famílias que ali foram feitas, casamentos, batizados, confraternizações, velórios e funerais, celebrações, aniversários e memoriais.”

Outro, Caŋté Húŋkešni Wí, postou angustiado depois de ver pessoalmente a destruição: “Nossa família tem muitas lembranças preciosas ligadas à Igreja Holly Innocents”.

Sino da igreja

O sino da igreja danificado na Igreja Episcopal dos Santos Inocentes em Parmelee, Dakota do Sul. Foto: Lauren Stanley

A igreja foi fundada em 1890, quando a área era uma estação de racionamento para os Sicangu, os ancestrais dos atuais Rosebud Sioux, segundo um relatório. reportagem da publicação online Sicangu News. Parmelee, batizada há um século em homenagem ao dono de uma mercearia, está localizada a oeste da cidade de Mission, no canto noroeste da Reserva Indígena Rosebud, a cerca de meia hora da divisa do estado de Nebraska.

A estrutura que queimou era a madeira original de 1890, disse Stanley ao Episcopal News Service. Tudo o que a congregação conseguiu resgatar das ruínas foi parte de uma cruz de latão Niobrara e do sino da igreja, que foi danificado pela queda quando o campanário desabou no incêndio. “Estamos todos devastados”, disse Staley, embora a igreja estivesse segurada e fosse reconstruída eventualmente.

A congregação, que variava de 5 a 25 pessoas aos domingos, não tinha adorado no prédio da igreja desde que foi danificado por vândalos em dezembro de 2022, acrescentou Stanley. A diocese planejou terminar os reparos a tempo de retomar o culto na igreja neste Natal. Em vez disso, os cultos continuarão em um espaço de adoração temporário no salão da guilda próximo.

Pessoas interessadas em apoiar a congregação podem fazer uma doação financeira online através da Diocese de Dakota do Sul selecionando “dar para congregações e missões” e especificando Igreja Episcopal dos Santos Inocentes.

“Como seguidores de Jesus Cristo, somos um povo de esperança. Somos fiéis, somos resilientes e perseveraremos”, disse Folts em 30 de outubro em comunicado à ENS. “Agradecemos a Deus porque ninguém morreu ou ficou ferido. Agradecemos a Deus pelos bombeiros voluntários que responderam. Agradecemos a Deus pela vida e pelo testemunho daqueles que foram batizados, confirmados, ordenados, casados ​​e sepultados aqui. Agradecemos a Deus pelas memórias feitas neste edifício durante os últimos 133 anos – memórias que ninguém jamais será capaz de destruir ou tirar.”

– David Paulsen é repórter sênior e editor do Episcopal News Service. Ele pode ser alcançado em dpaulsen@episcopalchurch.org.


Tags