A comissão permanente pede contribuições de toda a igreja enquanto analisa mudanças nos cânones disciplinares do Título IV

Por David Paulsen
Postado em outubro 12, 2023

[Serviço de Notícias Episcopais] A comissão permanente encarregada de considerar e recomendar revisões dos cânones da disciplina do clero da Igreja Episcopal lançou uma atualização em 12 de outubro pedindo contribuições de toda a igreja ao discutir uma série de preocupações do Título IV.

A Comissão Permanente sobre Estrutura, Governança, Constituição e Cânones' O trabalho durante uma reunião presencial de 9 a 11 de outubro seguiu apelos paralelos do bispo presidente da igreja e do presidente da Câmara dos Deputados para um novo exame daqueles Cânones disciplinares Título IV em meio ao crescente escrutínio de vários casos envolvendo bispos.

“As questões que enfrentamos surgem em parte devido à linguagem e estrutura do Título IV”, afirmou a comissão permanente na sua atualização. “Eles surgem também da maneira como a Igreja implementa esses cânones, da tensão entre a transparência para construir confiança e a confidencialidade para proteger os participantes, e a cultura da Igreja em geral”.

A comissão permanente acrescentou que os objetivos das suas deliberações são garantir regras que “funcionem bem na prática para proteger as pessoas de má conduta; resolver reclamações de forma justa, rápida e eficiente; e excluir reivindicações sem mérito.”

A atualização também listou pelo menos cinco áreas de investigação que foram identificadas até agora:

  • O papel canônico dos advogados da igreja na resolução de casos do Título IV.
  • O poder discricionário concedido a determinados indivíduos e organismos na resolução de queixas de má conduta antes de um julgamento disciplinar.
  • A necessidade de garantir consistência em toda a igreja no tratamento de tais queixas.
  • O “número esmagador de pessoas” envolvidas na execução do actual processo do Título IV.
  • Semelhanças e diferenças na forma como os cânones são aplicados aos bispos e outros clérigos.

A comissão, que é composta por 10 leigos, cinco clérigos e cinco bispos, reexamina regularmente os cânones do Título IV em nome da Igreja para considerar atualizações. Os cânones disciplinares aplicam-se a todos os clérigos, embora os críticos digam que o processo para receber e responder a queixas contra bispos não garantiu a igualdade de responsabilização.

A atenção renovada a esse processo segue-se à declaração da presidente da Câmara dos Deputados, Julia Ayala Harris. Carta de 30 de agosto para a casa revelando que ela tinha sido a reclamante em um caso do Título IV contra um bispo aposentado não identificado, alegando que ele a “dominou fisicamente” durante um incidente de julho de 2022 na 80ª Convenção Geral. O bispo foi posteriormente identificado por outros como o ex-bispo de Oklahoma, Edward Konieczny, que negou envolvimento em qualquer má conduta.

Esse caso foi concluído no final de julho de 2023 com uma “resposta pastoral”, mas sem disciplina para Konieczny.

O Bispo Presidente Michael Curry, que preside a Casa dos Bispos, seguiu com um mensagem de vídeo lançada em 5 de setembro pedindo à comissão permanente que examine o Título IV no que se refere aos bispos, incluindo “para ouvir as preocupações e esperanças dos leigos, clérigos e bispos desta igreja” e “para recomendar à Convenção Geral as mudanças canônicas e processuais necessárias na Igreja eclesiástica”. disciplina dos bispos”.

A 81ª Convenção Geral será realizada em junho de 2024 em Louisville, Kentucky. A comissão permanente foi um dos vários órgãos interinos da Igreja que se reuniram pessoalmente esta semana no Centro de Conferências Marítimas, perto de Baltimore, Maryland, enquanto se preparam para apresentar relatórios e resoluções que serão consideradas pelos 81st Convenção Geral.

– David Paulsen é repórter sênior e editor do Episcopal News Service. Ele pode ser alcançado em dpaulsen@episcopalchurch.org.


Tags