Câmara dos Bispos inicia reunião de quatro dias; o destaque está na responsabilidade do Título IV, declínio de membros

Bispos oferecem orações pelo bispo presidente antes da cirurgia

Por David Paulsen
Publicado em setembro 19, 2023

[Serviço de Notícias Episcopais] Os bispos episcopais se reuniram em 19 de setembro para o início de um evento online de quatro dias Casa dos Bispos reunião sobre o tema “A Vocação do Bispo Agora”, particularmente no que se refere aos desafios associados ao declínio do número de membros e às preocupações crescentes sobre a responsabilização do clero.

“Você e eu compartilhamos uma vocação antiga, mas a praticamos em um novo tempo”, disse Brian Cole, bispo do leste do Tennessee, que modera as discussões dos bispos no Zoom, em seu discurso de abertura. (Uma transmissão ao vivo da reunião foi fornecida aos repórteres.) Diante das mudanças culturais e sociais, disse Cole, “todos nós estamos discernindo como permanecer fiéis ao episcopado”.

Os bispos também passaram parte do primeiro dia da reunião de 19 a 22 de setembro oferecendo orações ao Bispo Presidente Michael Curry, que irá passar por cirurgia em 20 de setembro para tratar uma recorrência de hemorragia interna que o hospitalizou em maio. Curry falou com os bispos por cerca de 10 minutos, agradecendo-lhes e ajudando a enquadrar as próximas discussões.

“Eu vou ficar bem. Aconteça o que acontecer, vou ficar bem, porque temos um Deus e Deus é real”, disse Curry. Seu cirurgião está programado para remover a glândula adrenal direita e uma massa anexada. Após um período de recuperação estimado de duas a três semanas, Curry deverá retomar seu horário normal de trabalho.

Curry fala aos bispos

O Bispo Presidente Michael Curry fala em 19 de setembro durante uma transmissão ao vivo fornecida aos repórteres da reunião da Câmara dos Bispos.

Esta reunião da Casa dos Bispos, originalmente concebida como uma reunião presencial na Diocese da República Dominicana, foi transferida online em parte para permitir que Curry participasse sem viajar. O foco da reunião na vocação dos bispos tem estado em desenvolvimento há vários meses, disse ele, à medida que as dioceses e congregações planeiam a Igreja pós-pandemia.

“Este não é um momento fácil para ser um seguidor de Jesus”, disse Curry. “Não é um momento fácil para viver pelo amor. Não é um momento fácil para ser bispo. Não é um momento fácil para ser igreja. Não é um momento fácil para ser um líder em qualquer empreendimento e, francamente, não é um momento fácil para ser humano.”

Dentro da Igreja Episcopal, algumas dessas dificuldades centram-se em questões de disciplina do clero sob os cânones do Título IV da Igreja, particularmente no que se aplicam aos bispos. Vários casos disciplinares recentes envolvendo bispos levantaram preocupações de que padrões de responsabilidade não foram aplicados igualmente.

O caso mais proeminente envolveu a presidente da Câmara dos Deputados, Julia Ayala Harris, que revelou no mês passado ter sido a reclamante em um caso de assédio sexual do Título IV contra um bispo aposentado. Ayala Harris disse que o bispo, cujo nome ela não identificou, a “dominou fisicamente” em julho de 2022 na 80ª Convenção Geral e fez “declarações verbais inapropriadas”. Ela optou por divulgar a sua história depois que o caso terminou com uma “resposta pastoral”, mas sem ação disciplinar para o bispo.

Depois que outros identificaram o ex-bispo de Oklahoma, Ed Konieczny como foco da reclamação de Ayala Harris, Konieczny enviou uma carta à Câmara dos Bispos negando as acusações em termos gerais. “Deixe-me ser claro: não houve absolutamente nenhuma má conduta sexual ou comentários verbais inadequados neste assunto”, , escreveu ele.

Dezenas de outros bispos responderam ao anúncio de Ayala Harris pedindo que a Câmara dos Bispos acrescentasse uma discussão do Título IV à sua agenda para a reunião desta semana. A discussão do Título IV está marcada para 20 de setembro. Konieczny, em sua carta, disse que “se colocará à disposição” se for convidado a falar sobre o assunto.

O objetivo de tal discussão, disse Curry, é “defender o valor do Título IV e o valor de buscar e falar a verdade em amor, responsabilizando uns aos outros por nossos pecados de omissão e comissão”.

A Casa dos Bispos abriu esta reunião um dia depois que o Escritório da Convenção Geral divulgou dados do últimos relatórios paroquiais apresentados por dioceses e congregações, contabilizando o número de membros, frequência e receitas de 2022. Os instantâneos anteriores de um ano da igreja, de 2021, mostraram interrupções pandêmicas reduziram a frequência em 43% das contagens pré-pandemia. Os novos dados sugerem que a frequência recuperou um pouco em 2022, um aumento de 19% em toda a igreja num ano, embora a tendência a longo prazo seja de declínio constante na frequência e no número de membros, o que não é exclusivo da Igreja Episcopal entre as principais denominações protestantes.

Um destaque mais encorajador dos números tem sido a resiliência contínua da receita da Igreja Episcopal e das promessas. O rendimento global, embora não tenha acompanhado a inflação, aumentou ligeiramente em 2022, e o compromisso individual médio aumentou cerca de 9%.

“Não estamos perdendo dinheiro nem perto da taxa que estamos perdendo pessoas”, disse a Rev. Molly James em 19 de setembro ao discutir os dados do relatório paroquial com a Câmara dos Bispos. James, o vice-diretor executivo da Convenção Geral, juntou-se a Matthew Price, do Church Pension Group, e ao Rev. Meghan Froehlich, diretor do escritório da igreja para o ministério de transição, para uma apresentação semelhante àquela que eles facilitaram conjuntamente no Reunião de junho do Conselho Executivo, o corpo governante da igreja entre as reuniões da Convenção Geral.

Curry, nas suas observações, disse que o foco da reunião na vocação dos bispos “exige que devemos ajudar a Igreja a enfrentar e enfrentar a realidade do declínio com amor, sabedoria, estratégia e coragem”.

Os seguidores de Jesus são chamados a ser “prisioneiros da esperança” e “mensageiros de boas novas”, disse Curry. “Isso não é fácil, mas os tempos não são fáceis. Este é um trabalho árduo e sagrado, mas devemos fazê-lo. Só podemos fazer isso juntos.”

– David Paulsen é repórter sênior e editor do Episcopal News Service. Ele pode ser alcançado em dpaulsen@episcopalchurch.org.


Tags