Delegadas episcopais retomam presença pessoal na comissão anual de mulheres da ONU

Por Melodie Woerman
6 de março de 2023

O secretário-geral da ONU, António Guterres (no pódio e nas telas), discursa na abertura da 67ª sessão da Comissão sobre a Condição Feminina. O tema prioritário da 67ª sessão é “Inovação e mudança tecnológica e educação na era digital para alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas”. Foto: Serviço Fotográfico da ONU

[Serviço de Notícias Episcopais] delegados episcopais ao 67º Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher se reuniram para um café da manhã no Episcopal Church Center em Nova York em 6 de março para começar seu trabalho no evento internacional anual que promove a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

Mais de 8,700 delegados de todo o mundo – um número recorde – estão participando do evento de 6 a 17 de março, realizado na sede da ONU e em locais externos pela cidade. É a primeira vez em quatro anos que a UNCSW é realizada pessoalmente. O evento de 2020 foi adiado por causa do coronavírus e os eventos de 2021 e 2022 foram realizados online.

Uma coisa que torna a sessão deste ano única é que as Nações Unidas estão trabalhando em seu primeiro Pacto Digital Global, a ser publicado em setembro, disse Lynnaia Main, representante da Igreja Episcopal nas Nações Unidas, durante a reunião do café da manhã.

“Esta UNCSW é incrivelmente significativa porque seu documento de resultados finais alimentará as recomendações para esse pacto”, disse ela, observando que os delegados compartilharão informações sobre as resoluções de tecnologia que foram adotadas pela Convenção Geral.

A tema da comissão de 6 a 17 de março é inovação e mudança tecnológica e educação na era digital para alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas. De acordo com os últimos progressos Denunciar na Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, levará 286 anos para alcançar a igualdade de gênero no atual ritmo de melhoria.

“Arregace as mangas, porque temos muito trabalho a fazer”, disse Main.

Os nove episcopais delegados representando o Bispo Presidente Michael Curry vêm de seis províncias dos Estados Unidos, bem como da Colômbia, que está na Província IX.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou a importância do trabalho que está sendo realizado pelas delegações e nações membros em seu discurso na sessão de abertura. O trabalho, disse ele, “assume um significado ainda maior em um momento em que os direitos das mulheres estão sendo abusados, violados e ameaçados. O progresso, conquistado ao longo de décadas, está desaparecendo diante de nossos olhos”.

Seguindo o tema do evento, o trabalho de advocacy dos delegados episcopais será guiado tanto por resoluções adotadas pela Convenção Geral quanto por três prioridades que Curry delineou em um afirmação:

  1. Estenda a acessibilidade a todos e priorize mulheres e meninas marginalizadas.
  2. Garantir a proteção dos direitos humanos, segurança e proteção.
  3. Acelerar a educação para a igualdade de gênero para todos.

Os delegados estarão observando as reuniões oficiais, que também estão sendo livestreamed. Eles também podem participar de centenas de eventos paralelos organizada pelos Estados membros da ONU e eventos paralelos organizados por organizações não-governamentais.

Por muitos anos, as mulheres episcopais estiveram envolvidas em reuniões oficiais das Nações Unidas relacionadas a mulheres e meninas. Elas, juntamente com as mulheres anglicanas, estiveram presentes em 1995 na Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher que deu origem ao Declaração e Plataforma de Ação de Pequim.

Em 2004, Phoebe Griswold, esposa do então Bispo Presidente Frank Griswold, que faleceu ontem, desempenhou um papel fundamental em envolver as mulheres da Comunhão Anglicana no trabalho da comissão. Junto com o Observador Anglicano, ela trabalhou para trazer delegações de toda a Comunhão Anglicana, disse a Rev. Margaret Rose, representante da Igreja Episcopal para relações ecumênicas e inter-religiosas, durante o café da manhã de boas-vindas em 6 de março.

“Ela estava entusiasmada com a UNCSW”, disse Rose, que na época servia como diretora do ministério de mulheres da igreja.

Auxiliando a delegação do bispo presidente estarão membros de sua equipe, incluindo representantes dos escritórios de Parcerias Globais e Relações Governamentais da Igreja Episcopal, bem como funcionários da Episcopal Relief & Development. Ex-delegados também estão apoiando os delegados deste ano.

Saiba mais sobre o trabalho da delegação na página da UNCSW no The Episcopal Church's site do Network Development Group e em um ficha técnica sobre a presença episcopal na 67ª comissão. Siga @EpiscopalUN no Facebook e Twitter.

– Melodie Woerman é escritora freelancer e ex-diretora de comunicações da Diocese Episcopal do Kansas.


Tags