Diocese de Lexington ajuda vítimas de inundações devastadoras no sudeste de Kentucky

Por Melodie Woerman
Postado em agosto 8, 2022
Suprimentos para o leste de Kentucky

Voluntários em Lexington ajudam a carregar um caminhão com itens de limpeza destinados às vítimas das enchentes no sudeste do Kentucky. Foto por Bryant Kibler

[Serviço de Notícias Episcopais] Pela segunda vez em dois anos, o Diocese de Lexington está respondendo às necessidades dos moradores que se recuperam inundações causadas por fortes chuvas. Este ano, os condados do sudeste do Kentucky foram atingidos por chuvas em nível recorde de 25 a 30 de julho; inundações do ano passado atingiu a região nordeste do estado.

Encabeçando os últimos esforços de socorro está o Ven. Bryant Kibler, arquidiácono da região das Montanhas, que supervisiona 10 igrejas no canto sudeste da diocese. É um área dos Apalaches que é marcado por um taxa de pobreza de mais de 25%. Kibler disse que a área é composta por comunidades construídas em vales e cavidades das Montanhas Apalaches, e muitas foram duramente atingidas quando chuvas torrenciais caíram nas encostas íngremes das montanhas.

“Foi como se um tsunami tivesse levado casas”, disse ele ao Episcopal News Service. “Os veículos estavam empilhados como biscoitos em uma assadeira.” Várias pontes foram varridas pelas águas furiosas, deixando as comunidades isoladas e exigindo que algumas pessoas fossem resgatadas por helicópteros da Guarda Nacional, disse ele.

Há igrejas episcopais nas cidades que foram duramente atingidas, disse Kibler, mas nenhuma delas sofreu danos por inundações, pois foram construídas em terrenos mais altos. Ele disse que conhecia apenas três famílias associadas às igrejas cujas casas foram danificadas.

Muitos outros não tiveram tanta sorte. De acordo com um Tweet de 7 de agosto por Kentucky Gov. Andy Beshear, 37 pessoas foram confirmadas mortas com outras duas ainda desaparecidas. Ele acrescentou: “A devastação é enorme”. A boa notícia é que para todos, exceto 300 locais, a energia foi restaurada.

Mas, disse Kibler, as inundações deixaram as casas cheias de lama. Muitos sistemas de água na área foram desativados, deixando as pessoas sem água para beber ou dar descarga, muito menos para limpar suas casas.

“Alguns esperam que possa levar um mês ou mais antes que as pessoas tenham água novamente”, disse ele. Ele observou que uma farmácia local doou uma grande quantidade do anti-histamínico Benadryl, porque o mofo começou a se formar em casas saturadas, fazendo com que os sintomas de alergia disparassem.

Um pedido da diocese para materiais de limpeza e produtos de papel encheu um trailer que Kibler levou do escritório diocesano em Lexington para as áreas afetadas em 4 de agosto, e ele espera fazer mais entregas nas próximas semanas. Mas enquanto ele disse que algumas pessoas locais estão fornecendo ajuda prática, agora não é um bom momento para aqueles que estão fora da área, a menos que recebam aprovação prévia e façam parte de um grupo que esteja preparado para ser completamente autossuficiente, como não há como abrigar ou alimentar ninguém neste momento.

Mas o que as pessoas podem fazer é dar dinheiro, disse Kibler, para que ele possa dar cartões-presente para as pessoas gastarem com os suprimentos de que precisam. A diocese já recebeu doações de mais de US $ 23,000, mas Kibler disse que é necessário mais. Ajuda e Desenvolvimento Episcopal também enviou ajuda designada para compras de vale-presente.

Eastern Kentucky

Um trailer está parcialmente carregado com toalhas de papel e outros suprimentos de papel para uso de pessoas cujas casas foram danificadas por inundações no sudeste de Kentucky. Foto por Bryant Kibler

O Ven. Laurie Brock, arquidiácona da região de Bluegrass, disse à ENS que está pedindo aos paroquianos que doem dinheiro para ajudar os companheiros de Kentucky. Pode parecer simples, disse ela, mas dar dinheiro “é a melhor maneira de ajudar”. Ela acrescentou que não apenas leva ajuda às pessoas mais rapidamente, mas também é empoderador. "É presunçoso pensar que você sabe o que alguém precisa", disse ela.

A Diocese de Kentucky, que cobre a parte ocidental do estado, forneceu algum apoio financeiro para os esforços de socorro às inundações, disse Amy Real Coultas, cânone do ordinário, à ENS. A diocese também continua a ajudar as pessoas em suas comunidades que foram duramente atingidas por tornados em dezembro de 2021.

Kibler disse que a área de inundação terá necessidades enormes por “vários anos”, muito depois que as inundações saírem do noticiário ou o próximo desastre acontecer. Observando que há apenas duas semanas ele havia entregado suprimentos para uma casa danificada pela enchente do ano passado, “há um trabalho de longo prazo que precisará ser feito”, disse ele.

–Melodie Woerman é escritora freelance e ex-diretora de comunicações da Diocese de Kansas.