Casos de COVID da Convenção Geral aumentam, mas 'não explosivamente'

Por Mary Frances Schjonberg
Postado Jul 10, 2022

[Episcopal News Service - Baltimore, Maryland] A Convenção Geral está se mantendo contra o COVID, de acordo com relatórios oficiais.

O especialista em saúde pública Dr. Rodney Coldren atualiza a Câmara dos Deputados em 9 de julho sobre a disseminação do COIVD durante a Convenção Geral. Foto: captura de tela do vídeo

Dr. Rodney Coldren disse à Câmara dos Deputados durante a sessão da manhã de 10 de julho que sete deputados haviam testado positivo antes dessa sessão. Coldren havia relatado no dia anterior que um total de oito deputados havia testado positivo, assim como dois membros da família e pelo menos um ou mais voluntários.

"Então, enquanto os casos estão aumentando, eles não estão aumentando explosivamente", disse ele em 10 de julho. "Continuaremos observando e atentos".

Nenhum bispo testou positivo desde que chegou a Baltimore, de acordo com Amanda Skofstad, oficial de relações públicas da Igreja Episcopal.

Cerca de 1,200 estão participando desta Convenção Geral, e todos foram convidados a realizar testes rápidos em seus quartos de hotel todas as manhãs. Os deputados também foram solicitados a entrar em contato diretamente com Coldren se testarem positivo. Todos os participantes receberam cinco testes COVID no dia em que se registraram no Baltimore Convention Center.

Notícias da Câmara dos Deputados TikToker Sophie Kitch-Peck está entre os que testaram positivo.

Coldren pediu aos deputados que acompanhassem os colegas que deram positivo e agora estão se isolando em seus quartos de hotel, observando que a convenção terminará antes que o isolamento termine. “Vocês todos irão para casa e os abandonarão na selva de seus quartos de hotel”, disse ele. “Há voluntários aqui que os ajudarão, mas você precisa ter certeza de que eles entraram em contato e fizeram essa conexão.”

Alguns participantes da convenção relataram obter resultados inválidos em seus testes diários de COVID. Coldren disse que se o teste não mostrar a “linha de controle” e, portanto, for inválido, os testadores não devem assumir que são negativos ou positivos. Eles devem testar novamente, e ele disse que a equipe da convenção está trabalhando para disponibilizar testes extras para compensar os inválidos.

Em 9 de julho, Coldren instou os deputados a seguirem as recomendações e regras da convenção sobre a COVID que, segundo ele, não foram promulgadas para proteger as pessoas que se sentem confortáveis ​​com a COVID. “Eles estão lá para proteger aqueles que são imunossuprimidos e aqueles que simplesmente não querem pegar seu COVID”, disse ele.

Ele disse aos deputados que viu vários deles em bares de hotéis na noite de 8 de julho. “Essa é a escolha pessoal deles. Essa poderia ser sua escolha pessoal e eu respeito isso, disse ele. “Por favor, não tire a escolha pessoal de outra pessoa por não seguir as diretrizes aqui.”

Toda vez que entram no Baltimore Convention Center, os participantes da Convenção Geral são lembrados da regra da máscara. Foto: Scott Gunn

Ele também pediu às pessoas que não assumam que não têm COVID se estiverem com sintomas de resfriado, mas testarem negativo. “Você pode estar espalhando a doença e testar negativo por um dia ou dois”, disse ele. “Por favor, não cometa o erro de pensar que é apenas um resfriado” porque em tempos de COVID o que se pensa ser um resfriado pode muito bem ser COVID.

O Rev. Gay Clark Jennings, presidente da Câmara dos Deputados, também referiu o cuidado e a ajuda disponíveis para os deputados e suplentes que deram positivo. Cuidadores pastorais estão disponíveis, assim como outros voluntários, para dar apoio prático, como entrega de remédios e alimentos. A Câmara dos Deputados também criou um “fundo de ajuda mútua” para ajudar a cobrir os custos adicionais de testes positivos em Baltimore, como alterações de passagens aéreas e noites extras em hotéis durante o isolamento. Jennings agradeceu aqueles que contribuíram para o fundo.

“Levem os fardos uns dos outros e assim cumpram a lei de Cristo”, disse ela. “Se você precisar de ajuda em qualquer uma dessas maneiras, entre em contato. Pessoas e fundos estão esperando e dispostos a ajudá-lo.”

Coldren, especialista em saúde pública contratado para aconselhar Jennings com US$ 50,000 aprovados pelo Conselho Executivo, se aposentou recentemente após 30 anos no Exército dos EUA, onde liderou sua resposta ao COVID-19 na Europa e na África.

- A Rev. Mary Frances Schjonberg aposentou-se em julho de 2019 como editora sênior e repórter do Episcopal News Service.


Tags