Episcopais participam de Dias Ecumênicos de Advocacia com foco na justiça climática

Por Egan Millard
Postado 19 de abril de 2021

[Serviço de Notícias Episcopais] O Bispo Presidente Michael Curry deu início Dias de Advocacia Ecumênica, o encontro anual de grupos cristãos americanos enfocou a promoção de causas de justiça social por meio de ação política, em um culto de adoração virtual em 18 de abril no qual ele enquadrou o tema deste ano de justiça climática como uma missão fundamentalmente cristã.

Com base no objetivo do evento de unir as denominações cristãs por meio de valores e objetivos compartilhados, Curry falou sobre o cuidado com a criação no contexto de João 3:16 - talvez a passagem bíblica mais amplamente citada em todo o mundo cristão.

“Deus amou tanto o mundo que deu seu único filho”, recitou Curry, observando que a palavra grega usada para “mundo” nessa passagem é “kosmos”, um termo abrangente que abrange toda a criação.

“A obra de ajudar a salvar o mundo de Deus não é um empreendimento secular. É a obra sagrada de Deus. Porque Deus amou o mundo de tal maneira, e nós, que seguimos os passos de Jesus, somos chamados a amar como Deus ama. ”

O encontro online, que acontecerá de 18 a 21 de abril, se concentra em informar e mobilizar os cristãos para buscar soluções reais para a crise climática, especificamente através de uma lente interseccional que reconhece o racismo ambiental - um tópico que anglicanos e episcopais há muito tempo está envolvido com.

“Continuamos a ver como a realidade histórica do colonialismo e do racismo estrutural projetou sistemas que sobrevivem hoje através do racismo ambiental e uma miríade de outras injustiças que surgiram das mesmas raízes malignas”, escreveram os organizadores. “Abordar a história do colonialismo e do racismo estrutural é a chave para alcançar a justiça climática.”

Os Dias Ecumênicos de Advocacia deste ano incluem mais de 30 workshops para educar os participantes sobre a crise climática e suas origens e equipá-los para agir, como “Mudanças Climáticas como um Motor de Migração Forçada da América Central” e “A Governança Democrática na África Melhorará a Saúde de Nosso Planeta”.

O tópico da migração induzida pelo clima foi destacado recentemente pelo Escritório de Relações Governamentais da Igreja Episcopal por meio da Rede de Políticas Públicas Episcopais Série Cuidados com a Criação. “Muitos de nossos ancestrais bíblicos”, observa, “eram migrantes do clima”. Estimativas do Banco Mundial que mais de 8 milhões de pessoas já tiveram que deixar áreas particularmente afetadas pela crise climática.

Representantes do Escritório de Relações Governamentais, incluindo a Diretora Rebecca Linder Blachly e o Oficial de Relações com a Igreja Alan Yarborough, convocaram uma reunião Zoom de participantes episcopais em 19 de abril, o segundo dia do evento. Cerca de 30 episcopais participaram, aprendendo sobre maneiras eficazes de fazer lobby com membros do Congresso e compartilhando o que os leva ao trabalho de defesa e justiça social.

Uma maneira importante de os episcopais se manterem informados e aprender como agir em prol da justiça climática é inscrever-se no Alertas da Episcopal Public Policy Network, que permite aos destinatários emprestar suas vozes às campanhas de defesa que o Escritório de Relações Governamentais está engajado no Capitólio, guiado pelas resoluções da Convenção Geral. A página de cuidados de criação do escritório também fornece educação sobre as questões específicas relacionadas ao clima em que a igreja está se concentrando e recursos para educar outras pessoas.

As inscrições ainda estão abertas para os Dias Ecumênicos de Advocacia, que continua até 21 de abril.

- Egan Millard é editor assistente e repórter do Episcopal News Service. Ele pode ser contatado em emillard@episcopalchurch.org.


Tags