Arcebispo de Canterbury condena a linguagem anti-gay de primatas nigerianos

'Discordo totalmente e condeno esta linguagem. É inaceitável. '

Por Ed Thornton
5 de março de 2021
Arcebispo de Canterbury, Justin Welby

Arcebispo de Canterbury, Justin Welby. Foto: Conferência de Lambeth

[Horários da igreja] O arcebispo de Canterbury, Justin Welby, condenou a linguagem "inaceitável" que o arcebispo da Nigéria Henry Ndukuba usou recentemente descrever pessoas gays.

Em resposta a uma declaração sobre o cuidado pastoral de gays emitida pela Igreja Anglicana na América do Norte (ACNA) em janeiro, Ndukuba escreveu na semana passada: “O 'vírus' mortal da homossexualidade se infiltrou na ACNA. Isso é comparado a um fermento que deve ser urgente e radicalmente eliminado e extirpado para que não afete toda a massa (Lucas 13: 20-21; Gal. 5: 9). ”

Em um comunicado divulgado em 5 de março, Welby afirma: “Discordo totalmente e condeno esta linguagem. Isso é inaceitável. Desumaniza aqueles seres humanos de quem fala a declaração.

“Escrevi em particular para Sua Graça o Arcebispo para deixar claro que esta linguagem é incompatível com o ensino acordado da Comunhão Anglicana (expresso de forma mais clara, embora em linguagem inadequada para hoje, nos parágrafos c e d do resolução I.10 da Conferência de Lambeth 1998).

“Esta resolução reafirmou uma visão tradicional do casamento cristão e foi clara em sua condenação de atos ou palavras homofóbicas. Afirmou que 'todas as pessoas batizadas, crentes e fiéis, independentemente da orientação sexual, são membros plenos do Corpo de Cristo' ”.

Leia a história completa em Horários da igreja plítica de privacidade


Tags