Referendo da UE: Declaração dos bispos da Igreja no País de Gales

Publicado em Jun 24, 2016

Os Bispos da Igreja no País de Gales responderam ao referendo da UE de ontem no Reino Unido com a seguinte declaração conjunta.


Ao enfrentar o resultado do referendo da UE, elogiamos um período de calma e reflexão enquanto o Reino Unido busca encontrar o seu caminho a seguir nesta nova situação.

Como cristãos, nos apegamos aos valores do Evangelho de veracidade, inclusão e respeito; e assim, após o debate apaixonado, oramos pela reconciliação entre as facções divididas em nossas nações, comunidades e famílias.

Oramos pelo Reino Unido e por nossos parceiros na Europa e no resto do mundo neste momento de incerteza, enquanto continuamos a trabalhar juntos para construir um futuro justo e pacífico no qual todas as pessoas possam florescer.

Dr. Barry Morgan, O Arcebispo de Gales
John DaviesO Bispo de Swansea e Brecon
Wyn EvansO Bispo de St Davids
Andy JoãoO bispo de Bangor
Gregório CameronO Bispo de St Asaph
Ricardo DorO bispo de Monmouth
David WilbourneO Bispo Assistente de Llandaff


Tags


Comentários (1)

  1. Stephen Stephens diz:

    Como episcopal galês residente no Novo México, EUA! Li com interesse as respostas do Arcebispo de Canterbury e do Arcebispo de Gales. Estou satisfeito com o apelo à tolerância e respeito por todas as opiniões políticas. Eu acho que há tempos difíceis pela frente, independentemente da direção em que as coisas se movam. Espero que as necessidades do País de Gales e do povo galês não se percam no caos crescente. Minha preocupação com a cultura galesa única é levantada pela possível fragmentação do Reino Unido. O País de Gales, em minha vida, foi um país inclusivo e tolerante, capaz de abraçar os outros enquanto mantém sua identidade única. Espero que o lugar de São Davi, "seja alegre, mantenha a fé" e que a tradição cristã celta histórica mantenha sua identidade. Temo que, se a Escócia permanecer na UE fora do Reino Unido. O País de Gales se tornará um coadjuvante da Inglaterra e os ganhos obtidos de forma tão dolorosa desde a década de 1960 serão perdidos.

Comentários estão fechados.