Quaresma e os ODMs

Por Christopher Epting
Postado 27 de fevereiro de 2012

Bispo Christopher Epting

[Serviço de Notícias Episcopais] Nosso bispo presidente sugeriu este ano que pudéssemos usar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas como uma lente através da qual veríamos nossa observância desta temporada. Quando a Igreja Episcopal adotou esses objetivos em nossa Convenção Geral de 2006, houve algumas críticas de que esses eram objetivos "seculares" e que de alguma forma estávamos tirando nossos olhos da missão real da igreja usando-os como diretrizes ou marcos em nossa jornada espiritual como episcopais.

Bem, vamos ver - erradicando a pobreza e a fome ... alcançando a educação primária universal ... promovendo a igualdade de gênero e empoderando as mulheres ... reduzindo a mortalidade infantil ... melhorando a saúde materna ... combatendo HIV / AIDS, malária e outras doenças ... garantindo a sustentabilidade ambiental ... e desenvolvendo uma parceria global desenvolvimento.

Isso soa suspeitamente próximo aos valores do Evangelho, se você me perguntar, especialmente quando você leva em consideração o fato de que a mensagem principal de Jesus nos Evangelhos não era sobre como as pessoas poderiam ir para o céu, mas sobre o estabelecimento do Reino de Deus aqui na terra! No breve relato de Marcos sobre as tentações de Jesus no deserto, que lemos hoje neste primeiro domingo da Quaresma, ele não gastou muito tempo nos detalhes dessas tentações, mas conclui a história resumindo a essência da mensagem de Jesus ( que era essencialmente o mesmo que João Batista antes dele e os profetas hebreus através dos tempos):

“Jesus veio para a Galiléia, proclamando as boas novas de Deus e dizendo: 'O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo, arrependei-vos e crede nestas boas novas!'” (Marcos 1:15). A boa notícia, para Jesus, era que Deus era rei e César não! A boa notícia para Jesus era que não era necessário esperar por um futuro distante, quando o reino de Deus e a soberania de Deus fossem estabelecidos. Essa hora havia chegado! E era hora de dar meia volta, reconhecer esse fato e começar a viver como se fosse verdade! O tempo está cumprido ... o reino de Deus está próximo ... arrependa-se ... e creia nessas boas novas!

E como devemos viver, agora que o Reino amanheceu na vida, morte e ressurreição de Jesus? Bem, devemos trabalhar para erradicar a pobreza e a fome - porque uma vez Jesus providenciou para que 5,000 pessoas fossem alimentadas porque (ele disse): “Tenho compaixão da multidão”. (Marcos 8: 2)

Devemos nos comprometer a tornar a educação primária universal disponível para as crianças do mundo - porque Jesus uma vez disse: “Deixe as criancinhas virem a mim; não os pare; pois é a tais que o reino de Deus (realmente) pertence. ” (Marcos 10:14)

Devemos capacitar as mulheres - porque Jesus o fez! A maneira como ele tratou as mulheres (radical em sua época!), O fato de elas estarem entre seus seguidores mais próximos, o fato de serem as principais testemunhas da Ressurreição, tudo indica a conveniência desse esforço para os cristãos e para a Igreja cristã!

Devemos trabalhar para reduzir a mortalidade infantil - porque Jesus uma vez foi confrontado com um menino com uma doença terrível e debilitante. “Há quanto tempo isso está acontecendo com ele”, perguntou ao pai. “Desde a infância”, respondeu o homem, “muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para destruí-lo; mas se você é capaz de fazer qualquer coisa, tenha piedade de nós e nos ajude. ” Marcos diz que “o menino era como um cadáver, de modo que a maioria deles dizia: 'Ele está morto', mas Jesus o pegou pela mão e o levantou, e ele ficou em pé” (Marcos 9: 21 passim)

Devemos melhorar a saúde materna - porque Jesus certa vez curou uma mulher que sofria de hemorragia havia doze anos (talvez desde o dia do parto de seu primogênito). “Se eu apenas tocar em suas roupas,” ela disse, eu ficarei boa. Imediatamente sua hemorragia parou; e ela sentiu em seu corpo que estava curada de sua doença. ” (Marcos 5: 28-29)

Devemos nos comprometer a combater o HIV / AIDS, a malária e outras doenças, porque se há uma coisa que fica absolutamente clara nos relatos dos Evangelhos sobre a vida de Jesus, é que ele era um curandeiro! Ele nunca rejeitou ninguém que buscava cura. E ele nunca perguntou como eles ficaram doentes!

Devemos garantir a sustentabilidade ambiental porque Jesus veio de uma região agrícola no norte da Palestina. Ele amava a terra, usando os ciclos de plantio e colheita em muitas de suas parábolas. E ele passou a amar o mar - certificando-se de que seus amigos pescadores sempre pegassem uma boa captura (mesmo depois de terem deixado as redes ... para segui-lo). (Marcos 1: 16)

E, finalmente, devemos apoiar os esforços de parceria com nossa irmã e irmãos cristãos, e todas as pessoas de boa vontade ao redor do mundo, porque foi dito, de Jesus, que ele não fazia distinção entre as pessoas e uma vez, quando um estranho era Encontrado expulsando demônios em seu nome, Jesus disse: “Não o impeças; pois ninguém que fizer um ato de poder em meu nome poderá logo depois falar mal de mim. Quem não está contra nós é por nós. ” (Marcos 9: 39-40)

Sim, eu acho que os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, talvez primeiro articulados pelas Nações Unidas, passam no teste das escrituras como sendo fiéis à mensagem do Evangelho. E o fato de que algumas pessoas acham isso tão difícil de acreditar é mais um testemunho de nossa falha em pregar a mensagem que Jesus nos enviou para pregar do que de sua ignorância ou dureza de coração. Com muita freqüência, queridos amigos, nossa mensagem tem sido muito tímida e nosso Deus muito pequeno para que as pessoas “acreditem nestas boas novas”, quanto mais para “se arrependerem”.

Durante esses quarenta dias de penitência e jejum, eu o desafio a fazer um pouco mais do que desistir do chocolate. Eu sei que vocês estão fazendo algumas dessas coisas em suas igrejas e em suas vidas individuais, mas eu os desafio a continuar a sonhar grandes sonhos e a assumir pelo menos um desses objetivos nesta Quaresma - localmente ou em algum lugar ao redor do mundo.

Porque… o tempo está cumprido… o reino de Deus está próximo… Arrependam-se e creiam nestas boas novas!

- O Rt. O Rev. Christopher Epting é bispo assistente da Diocese de Chicago.


Tags


Comentários (3)

  1. O Rev Netha N Brada diz:

    Não tinha lido mais da metade do seu artigo, quando foi necessário encontrar rapidamente a caixa de lenços de papel. A mensagem de Jesus é tão clara - por que achamos tão difícil de entender ?? A necessidade dos ODM está diante de nós sempre que deixamos nossas casas confortáveis ​​- e igrejas. Isso me lembra de uma rejeição que o falecido Bispo Paul Moore costumava usar - "Levante-se do banco - Saia da porta - Perca-se no mundo!" Obrigado por nos lembrar, Bispo Epting!

  2. O próprio Rev. Dr. Joyce Beaulieu diz:

    Agradeço muito por nos conectar com os problemas “seculares” do mundo! Trabalho com questões do sistema de saúde, que também considero nossa missão como cristãos. Independentemente de sua inclinação política secular, os cristãos são chamados a todos para servir a todos aqueles que são desafiados pela pobreza e a todos os sistemas que degradam nossa humanidade.

  3. Peg Williams diz:

    Obrigado por colocar os ODMs em um documento que os torna claros e completamente relevantes! Foi tão bom tê-los no mesmo lugar com uma declaração de nosso enfoque para o ministério na Igreja Episcopal.

Comentários estão fechados.